Por Que Jesus Elogia o Administrador Infiel?

A parábola do administrador infiel parece mostrar a aprovação de Jesus a respeito de práticas comerciais desonestas e antiéticas; mas como pode ser isso?

A história gira em torno de um homem que está prestes a ser demitido por desperdiçar os bens de seu chefe. Ele não é adequado para o trabalho físico, e é muito orgulhoso para se tornar um mendigo, então ele cria um esquema engenhoso para prover sua aposentadoria. Ele vai a cada um dos credores de seu chefe e revisa suas contas de tal forma que quitem a dívida. Seu chefe é um homem escrupuloso e não quer exposição de que ele estava contornando as leis da usura, então, por causa de sua própria reputação justa, ele é forçado a deixar o assunto passar. Jesus elogia o plano às pressas do administrador, dizendo:

“Porque os filhos do mundo são mais espertos na sua própria geração do que os filhos da luz. — E eu recomendo a vocês: usem a riqueza injusta para fazer amigos, para que, quando a riqueza faltar, vocês sejam recebidos nos tabernáculos eternos. — Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito. Portanto, se vocês não forem fiéis na aplicação da riqueza injusta, quem lhes confiará a verdadeira riqueza? Se vocês não são fiéis na aplicação do que é dos outros, quem lhes dará o que é de vocês? Nenhum servo pode servir a dois senhores; porque irá odiar um e amar o outro ou irá se dedicar a um e desprezar o outro. Vocês não podem servir a Deus e à riqueza.” (Lucas 16.8-13 NAA)

Em uma inspeção mais de perto, o ponto desta parábola parece ser que uma pessoa sábia entende que sua época de vigor, oportunidade e fartura é fugaz. Mais cedo ou mais tarde todos nós perdemos a vitalidade, nossas perspectivas se ofuscam e nossas riquezas nos abandonam. Todo mundo enfraquece e eventualmente falha, mas o homem sábio pensa no futuro e orquestra um plano.

Há alguns anos, como parte de uma aula que eu estava tendo sobre Evangelização, participei de uma pesquisa avaliando as crenças religiosas de pessoas “comuns” do Canadá. Eu fui a lugar em Tim Hortons onde pessoas “comuns” do Canadá se encontravam, e me ofereci para comprar café grátis para qualquer pessoa disposta a fazer a pesquisa. As regras que nos foram dadas eram muito claras: estávamos lá apenas para entrevistar – não devíamos evangelizar ou comentar as crenças que as pessoas compartilhavam conosco. O que eu descobri foi muito excepcional! Eu entrevistei uma senhora e seu filho que, como muitos canadenses, se identificaram como um tipo de “cristão”. Ambos acreditavam no céu e no inferno e tinham 100% de certeza de que todos iam para algum lugar quando morressem. Perguntei a eles quais seriam os critérios que determinariam quem iria para onde. Ambos estavam certos de que seria a justiça de Deus expressa nos 10 mandamentos. Quando eu perguntei se eles poderiam nomear qualquer um dos 10 Mandamentos, eles timidamente admitiram que não podiam. A senhora pensava que a reciclagem e o cuidado com a terra poderia ser um deles, como frequentemente se mencionava na Igreja Unida onde ela ocasionalmente comparecia.

Essas pessoas precisavam ler a parábola do administrador infiel!

O ponto principal que Jesus está estabelecendo é que uma pessoa sábia vê o fim se aproximando e faz um plano inteligente! Ele pega o que sabe sobre o chefe e faz um plano que está de acordo com as próprias obrigações do chefe!

Se eu pudesse voltar e encontrar esses dois canadenses terrivelmente confusos de Tim Hortons, eu gostaria de dizer a eles que Deus se comprometeu com suas próprias promessas. Ele prometeu que homens e mulheres podem viver com ele para sempre se obedecerem à sua Palavra. Claro, nenhum de nós fez isso, mas a Boa Nova do Evangelho é que Jesus fez isso – ele obedeceu a Deus perfeitamente! Jesus fez por nós o que não pudemos fazer por nós mesmos, e pagou pelo que fizemos em seu corpo na cruz – esse é o Evangelho! Jesus manteve a nossa parte na troca por nós (perfeita obediência) e agora Deus está feliz em cumprir suas obrigações assumidas. A Bíblia diz:

Porque todas as promessas de Deus têm nele o “sim”. Por isso, também por meio dele se diz o “amém” para glória de Deus, por meio de nós. (2 Coríntios 1.20 NAA)

Todas as riquezas e bênçãos que Deus prometeu dar aos homens e mulheres agora estão disponíveis gratuitamente na pessoa e senhorio de Cristo. Se você está em Cristo pela fé, então você é coerdeiro de todas as coisas boas de Deus.

Esse é um excelente plano de aposentadoria.

Aproveite isso!

Seja como o administrador infiel!

Seja honesto sobre sua fraqueza e debilidade.

Estude as obrigações do seu Mestre!

E faça um plano apropriado.

Ainda assim, vem Senhor Jesus.

Soli Deo Gloria

Paul Carter

NB Para ouvir o podcast devocional Pastor Paul’s Into The Word no site da TGC Canadá, veja aqui; para ouvir no SoundCloud veja aqui . Você também pode encontrá-lo no iTunes.


Traduzido por Victor San. Se quiser repostar em seu blog ou site, recomendo inserir um link deste post ou do original, e não deixe de registrar os créditos de autoria e tradução.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site desenvolvido com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: