Qual a Missão da Igreja?

Mateus 28.18-20

Quando Jesus iniciou publicamente seu ministério, ele deixou claro que tinha apenas uma missão: mostrar que o reino de Deus havia chegado e que para entrar nele as pessoas precisavam se arrepender e crer nas boas-novas.

“Depois de João ter sido preso, Jesus foi para a Galileia, pregando o evangelho de Deus. Ele dizia: — O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo; arrependam-se e creiam no evangelho.”

Marcos 1.14‭-‬15 NAA

Embora Jesus tenha feito muitos milagres, curado e abençoado muitas pessoas, esse não foi o foco da sua missão. Sua principal tarefa era anunciar as boas-novas do Reino pregando e ensinando.

Ao anunciar o evangelho, Jesus ensinava as pessoas a reconhecer o reino de Deus e a crer em suas palavras. Com isso, os que criam e recebiam sua mensagem, passavam a andar com ele e se tornavam seus discípulos, seus seguidores. Jesus fez discípulos e isso o levava a cumprir sua missão de levar seus seguidores a conhecerem a Deus e seu reino.

“E agora, ó Pai, glorifica-me contigo mesmo com a glória que eu tive junto de ti, antes que houvesse mundo. Manifestei o teu nome àqueles que me deste do mundo. Eram teus, tu os deste a mim, e eles têm guardado a tua palavra. Agora eles reconhecem que todas as coisas que me tens dado provêm de ti, porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste, e eles as receberam, verdadeiramente reconheceram que saí de ti e creram que tu me enviaste.”

João 17.5‭-‬8 NAA

Jesus fez tudo isso para que o reino de Deus fosse comunicado às pessoas através de seu amor e sua própria vida. E ele levou essa missão às últimas consequências, a ponto de testemunhar com a vida e com a morte e até mesmo depois dela.

Portanto, Jesus teve uma única missão: implantar o Reino de Deus no coração de seus discípulos. E ele investiu todos os seus esforços e a vida nisso.

Jesus continua a realizar sua missão. Mas agora ele faz isso através de sua igreja, a quem ele concedeu seu próprio Espírito para continuar a missão de manifestar Deus no mundo fazendo novos discípulos do reino.

Por isso, assim como Jesus, a igreja só tem uma missão e uma prioridade: o reino de Deus. Jesus ordenou que fizéssemos como ele fez: “Indo… façam discípulos…”.

À medida que as pessoas fossem crendo, ele nos ordenou também a batizar as pessoas, manifestando publicamente que elas creram no evangelho e que agora, como discípulos de Jesus também têm a mesma missão que ele tem. Perceba que a missão é peripatética, ou seja, ela acontece à medida que se caminha (indo). Isso significa que a missão é em constante movimento, e o batismo possui apenas um requisito: crer. Essa é a porta de entrada para o Caminho. É a primeira e única parada até o fim. Não há tempo para retroceder ou adiar nada. A missão é algo que se faz ao longo do caminho, enquanto se vive.

Às vezes, fazemos muitas coisas boas e importantes como igreja. Mas a prioridade é o reino de Deus. E todas as coisas boas quando feitas com foco na missão, serão ainda melhores. Não podemos ter como prioridade, por exemplo, o ensino em detrimento da missão. Se assim for, priorizaremos erroneamente nossa tarefa e a missão sairá de foco. É assim que a assistência aos pobres, por exemplo, pode se tornar um erro político ou filosófico. Mas quando a missão é o objetivo, ensinar e prestar auxílio aos necessitados passam a ser meios legítimos de cumprir a missão enquanto camimhamos lado a lado com as pessoas. A diferença é a prioridade.

A igreja tem apenas uma missão: anunciar o reino de Deus e trabalhar para vê-lo implantado. E ela não consegue fazer isso sozinha ou realizando qualquer coisa. Ela precisa de Jesus, precisa da direção e do poder do Espírito de Jesus, do contrário, ela logo passará a fazer o que for conveniente para a liderança.

Lideranças nem sempre gostam de movimento, pois é mais fácil controlar uma ave na gaiola do que uma fora dela. Porém, a liderança não tem que controlar nada, pois quem nasceu do Espírito é como o vento: não se sabe de onde vem nem para onde vai. O homem não controla o vento, assim como não pode controlar o Espírito. É ele quem dá força e direção para a igreja. Precisamos do Espírito para a missão.

Por isso, a maneira mais eficaz de continuar a missão de Jesus é fazer novos discípulos. Precisamos intencionalmente e prioritariamente investir todos os nossos esforços e nossas vidas nessa missão, se de fato amamos Jesus e queremos que o reino dele se expanda cada vez mais.

Também é necessário que tenhamos grandes objetivos para alcançar uma missão ainda maior, como Jesus fez. Discipular pessoas é o terceiro passo (1. Ensino; 2. Batismo). Precisamos ter como objetivo da missão fazer novos discípulos para plantar novas igrejas. Pois assim estaremos de fato envolvidos com o que é do interesse de Jesus, e não simplesmente do nosso ou
dos líderes.

Plantar novas igrejas na cidade é uma tarefa difícil, prolongada e despendiosa. Mas afinal, vale a pena fazer outra coisa que Jesus não está interessado em fazer? Temos alguma outra missão que seja mais importante do que o reino de Deus? Para Jesus custou sua vida. Ainda assim ele a investiu completamente nisso. Devemos nos juntar a Jesus agora mesmo na missão.

Devemos ter como objetivo ver o reino de Deus sendo implantado. Para isso faremos o que Jesus ordenou: anunciar o evangelho, discipular pessoas, incluir novos crentes e plantar novas igrejas pela cidade.

É necessário que nos envolvamos com a implantação do reino através da plantação de novas igrejas alcançando pessoaa. É o que Jesus está fazendo. Vamos nos juntar ou fazer de conta que estamos fazendo missão?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: