Socorro Que Vem de Deus

Salmo 121

Há vários salmos muito queridos na Bíblia. E inquestionavelmente o 121 é um deles. Seus apenas oito versos trazem uma riqueza de percepções, encorajamento e confiança que inspiram qualquer pessoa.

Por ser um salmo de peregrinação, sua aplicabilidade em nossa vida ilustra muito bem como estamos em uma jornada cheia de deslumbres, mas ocasionalmente com várias inquietações e indagações. Isso por que a vida é composta por situações bastante intimidadoras. Por mais que nos esforcemos por ser sempre positivos, amigáveis, justos e bons, não somos poupados de perigos, tribulações e sofrimentos.

Mas é exatamente nesses momemtos que surge a possibilidade de transcendermos as vicissitudes desta vida. E o Salmo 121 apresenta uma singela, porém poderosa mensagem de impulsionamento nessa direção. Apresento algumas meditações baseadas no texto. Então não deixe lê-las com o Salmo ao lado.

1. Deus está acima de todo problema ou perigo (1, 2)

Quando nossos olhos contemplam ameaças maiores que nós, nossa pequenez naturalmente se sobressai. Ao sentirmos a angústia de nossa incapacidade talvez o seja por que precisamos de um amparo maior que os nossos problemas. E isso demonstra o quanto podemos sofrer mais ainda se persistirmos em buscar solução em alívios transitórios e menores do que nós. Ter pensamentos positivos é apenas uma forma de buscar em nós mesmos ajuda, mas isso não tem nenhum poder de resolver as situações. É preciso muito mais do que isso, e especialmente ter alguém com quem contar.

A verdade mais alentadora de nossas vidas é reconhecer que não estamos sós nem que tudo depende de nossa força ou resiliência. Quando estamos lidando com algo muito maior que nós o melhor a fazer é se permitir sair de cena e deixar que aquele que é maior do que tudo tome conta da situação por nós (ver 1Jo 3.20).

Para além dos montes sobranceiros e enormes está o Deus que socorre e é maior do que tudo que nos ameaça ou inflige sofrimento. Ele é aquele que estendeu sobre nós e sobre os montes a vastidão do céu. Ele é aquele que dispôs sob nós a terra, onde podemos pisar e firmar nossos pés. Quando deixamos que Deus tome controle do nosso coração, ele impede que nossos pés vacilem, tropecemos e venhamos a desabar diante do sofrimento. Quando tiramos o foco da dor, temos a chance de enxergar que Deus é imensamente maior que os nossos dilemas e problemas.

O salmista compôs a poesia usando referências muito acima de todos nós como os montes e os astros celestes. O sol e a lua exercem influência universal sobre a terra e isso traz duas implicações: I) as forças superiores a nós, mesmo sendo boas, úteis e indispensáveis, podem causar algum dano. Se levarmos em conta a figura do sol e da lua presente no salmo, o sol sustenta a vida de todo ser vivo na terra. No entanto, ele causa câncer, queimadas e insolação. A lua que é necessária para iluminar a terra e determinar as marés, também influencia na ocorrência de maremotos e enchentes. II) tão certo como os raios do sol brilham sobre todos, assim ninguém está livre das aflições.

Porém, acima de tudo há um Deus que incansavelmente nos assiste e vigia pela nossa segurança. Sua proteção inclui a integridade física e psíquica dos seus protegidos, pois mesmo que sejamos consternados por dores e aflições, o aprendizado e crescimento resultantes ultrapassam todo trauma. Se não no presente, certamente no futuro.

2. Deus zela pela integridade física (3-6)

Todos temos um momento na vida em que as dificuldades e problemas se projetam e se agigantam diante de nós nos deixando com uma sensação de completa impotência. O sentimento é do tipo que parece que o céu está desabando sobre nossas cabeças, ou que o chão sob nossos pés vai vacilar e se retirar. Ainda mais quando nossa vida ou de quem prezamos corre perigo. Nossas forças se esvaem, pois a luta parece ser desproporcional e injusta.

É aí que frequentemente Deus envia ajuda de onde menos esperamos. Seja através da presença solidária e inesperada de um estranho, de uma coincidência oportuna, ou de uma quietude inexplicável na alma. De algum modo, de algum lugar Deus envia um escape.

O nosso socorro vem do Senhor. Ele guarda os nossos pés, preservando que continuemos no caminho sem desviar. Nosso corpo, nossa integridade física são naturalmente vulneráveis. Mas Deus fará com que sejamos preservados na mesma medida da necessidade que temos de caminhar corretamente. Então, mesmo quando nosso corpo adoece, não significa que Deus dorme ou cochila, pois ele constantemente vigia nossos passos. Considere que mesmo em meio à enfermidade, o caminho de nossa alma é ainda mais importante para o bem de nosso estado. Assim como a tua sombra, Deus está inevitavelmente ao teu lado, mais isso não nos blinda dos perigos.

3. Deus zela pela integridade psíquica (7, 8)

O grande problema das dificuldades que nos afligem se dá quando as fronteiras daquilo que é puramente palpável são ultrapassadas. Quando a enfermidade do corpo se torna enfermidade na alma, na mente. Quando os problemas se tornam a causa da inquietação, ansiedade, medo, angústia, pavor, desesperança, tristeza profunda. Todos estes e muitos outros são perigos da alma. São males que tocam a nossa parte emocional, psicológica, as faculdades mentais, o raciocínio e os sentimentos.

As causas podem ter origem em problemas tangíveis, mas comumente estão associadas a questões imateriais. Quando nossa confiança em Deus é abalada, sofremos muito mais. Quando estamos angustiados e cheios de apreensões, nossa percepção espiritual é comprometida. Por isso, é bastante corriqueiro que nossas mazelas espirituais acabem se tornando mais problemáticas do que as corporais e tangíveis.

Por essa razão, é fundamental manter a confiança de que Deus guarda a nossa alma. Uma vez que ele preserva nosso corpo, muito mais manterá a salvo nossa imaterialidade que é maior que o corpo. Ele é quem provê o necessário para vestir, alimentar e preservar a vida (ver Mateus 6.25,31-32). Não é certo que ele preservará em maior medida o que é imperecivel (alma) em vista do perecível (corpo)?

Ele zela pela suas emoções e sentimentos, pelos seus medos. Ele conhece o teu interior e sabe da fragilidade da tua essência. E é por isso que ele não nos priva de situações que provam nossa saúde espiritual e psíquica. Pois é por meio do sofrimento que ele exerce a disciplina que fortalece nossa alma (leia Hebreus 12.7-13).

Ele protegerá e cuidará da tua saída e da tua entrada para que tua vida tenha continuidade não só no presente, mas depois de agora, pois será para todo o sempre. Deus preserva tua vida para além desta que está sujeita aos perigos e à morte.

Tua entrada nesse mundo foi determinada por Deus e a tua saída também. Ele criou a vida e ele a toma no dia e na hora que ele quiser, nem antes nem depois. Teus dias estão todos contados por ele e nenhum irá faltar. Nada nem ninguém poderá mudar isso por que é ele quem te guarda desde agora e para sempre.

Como se apropriar dessa segurança?

A. Transcenda. Olhe além, acima dos problemas e das circunstâncias. Eleve sua percepção da vida e não permita que seu olhar fique o tempo todo cabisbaixo. Contemple a presença grandiosa e imperturbável de Deus ao seu lado e a seu favor. Seja razoável e nunca permita que os problemas pareçam maiores que o Deus que fez todas as coisas.

B. Confesse. Assuma para si mesmo e deixe-se convencer do testemunho inegável de que Deus tem poder para socorrer e o teu socorro vem dele. Em sua confissão descanse sua mente afirmando para si mesmo a fidelidade e a bondade se Deus, pois se Deus é por nós, quem será contra nós?

C. Perceba. Use a sensiblidade da alma para reconhecer a presença inadormecível e inafastável de Deus em sua vida. Abra os olhos da sua mente para não focar demais no problema a ponto de perder de vista a perspectiva consoladora da presença salvadora de Deus.

D. Confie. Não tema o que pode acontecer com seu corpo. Nossa vida e nosso corpo são frágeis. E mesmo que eles venham a perecer, Deus é quem guarda a nossa alma a começar de agora e para sempre.

Uma vez que ele não poupou seu próprio Filho para nos socorrer, antes o entregou por nós, não é certo que ele nos dará todas as coisas mesmo em face da morte? Pois ele nos deu entrada nessa existência transitória em uma jornada cheia de deslumbres e hostilidades, mas nos garantiu sua constante vigilância. Em nossa saída deste mundo também ele estará conosco de modo a prover todo o necessário para nossa permanência na vida eterna.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site desenvolvido com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: